Restaurante Bifinhos em Vagos

Tive o desprazer de visitar este espaço. Tudo começou bem, um espaço agradável em jeito de anexo mas bem aprumado, com uma simulação de lareira, um corredor onde pude deixar a minha bicicleta de BTT sem ninguém reclamar, um simpatia no ar. Nada de negativo.
Mal abri o menu as coisas começaram a dar para o torto. Reparei que os preços são um bocadinho exagerados para aquele género de local. Quando questionei sobre o tempo que levaria a fazer um prato de salmão, se não me engano, responderam bastante dando a ideia que deveria escolher outra coisa. Assim foi. Veio uma sopa e um Hamburger.
A sopa estava realmente boa. O hamburger estava com um aspecto interessante, enorme e bem arranjado. O problema foi começar a comer. Senti algo na boca e só depois de pensar um momento me apercebi que estava a comer o plástico que acondiciona os hamburgers. Simplesmente genial. Chamei a empregada que me respondeu “eu aviso o cozinheiro, quer que leve o prato?”. Ora, pois até queria mas convinha trazerem-me comida. Como não me foi dada tal hipótese optei por retirar o plástico e acabar de comer. O que não mata engorda.
Esta situação pode acontecer em casa. Errar é normal. A maneira como encaramos os erros e os resolvermos é que marca a diferença e a posição no mercado. Digo eu a falar de cor que não tenho nenhum estabelecimento comercial. Neste caso a atitude acima de todas as outras seria trazer novo prato e o cliente não pagar. Como disse, seria a atitude mais nobre mas duvido que muitos lugares o façam. Assim sendo um levantar o prato imediatamente e trazer um novo sem sequer perguntar se queria ou não era o mais desejado. Tal não aconteceu e portanto este tasco com ar de restaurante (vou a tascos onde se come melhor) está riscado da minha lista e deixo aqui o aviso em forma de relato.
Aproveitou-se a sopa e o Lipton Ice Tea, já que cada vez são mais os lugares a servir aquela mistela nojenta de açucares chamada Nestea em substuitição da marca Lipton.
No fim, mais uma surpresa: por uma sopa, um hamburger com plástico, uma bebida e um café uns belos nove euros.
Definitivamente Bifinhos em Vagos, um tasco não aconselhável.

Autor: rui

Partilha no

2 Comentários

  1. Bem. Não sei como começar, mas sou cliente habitual do “Bifinho” e até à data presente não me aconteceu tal incidente. Sempre simpáticos comigo, atenciosos e bastante rápidos a servir o almoço.
    Preços, podemos questionar a lista inteira se for necessário, mas acho adequados para o serviço e ambiente gerado à volta de um almoço ou jantar. Todos os estabelecimentos tem os seus preços, mais adequados ao seu espaço. Se achamos caro vamos a outro lugar, é como tudo na vida.
    Mas, para reclamações existe um livro chamado “Complaints Book” ou “Livro de Reclamações”. Usar um blog para espalhar um mau ambiente à volta de um estabelecimento que visa satisfazer o cliente não é a melhor maneira de o ajudarmos a ser melhor.

    Definitivamente “Bifinho” em Vagos, um bom “tasco” aconselhável.

    [Responder]

    usaralho Resposta:

    Um relato público é a melhor maneira de ajudar um local a ser melhor. Livros de reclamações são apenas para alguns lerem! O que escrevi, aconteceu mesmo, várias pessoas viram!

    [Responder]

Comenta:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *