Resumo de 17 a 21 de Maio


volta_dia_21_maio

Na semana anterior ao Alqueva 400 fiz uns passeios sobre os quais não podia deixar de escrever umas linhas. Primeiro foi a ida à Automobilia de Aveiro que decorreu nos dias 17,18 e 19 de Maio. Foram duas de viagem desta vez sempre pela N109, a ida de 120kms e a volta de 100kms, mais curta porque acabei numa praia a brincar com a cadela e com a dona. A ida, na sexta, teve vento constante de frente, um martirio. A volta, no Domingo de manhã decorreu sem sobressaltos, apesar de ter almoçado no meio da fumarada dos grelhadores e barulho dos geradores da feira.

Ponte da Figueira da Foz

Ponte da Figueira da Foz

Juntei o útil ao agradável e o dinheiro que poupei em combustível e portagens acabei por gastar num Brooks B17 em que vim logo montado na volta. Curiosamente, não senti desconforto. O evento, obviamente dedicado ao mundo motorizado, não deixa de oferecer algumas oportunidades sem motor a quem tem bom olho. Nota negativa para o facto de o bilhete de 5€ de um dia não servir para o seguinte. Não se trata propriamente de concertos.
Depois, durante a semana, resolvi visitar a familia e duas vilas que fazem parte do meu crescimento: Louriçal e Soure. Da primeira, destaca-se o convento com cerca de 300 anos. Da segunda, destaca-se o seu castelo e a sua importância estratégica nas batalhas travadas pelos nossos valentes antepassados. Na verdade, até existe um jogo de computador sobre a vila: Portugal 1111 A conquista de Soure.
Passei ainda por Pombal, Vermoil e uma data de outras terras de que não me lembro o nome. Em Vermoil não
Ponte de Soure

Ponte de Soure

podia deixar de me lembrar do dia épico que passeio à alguns anos num evento organizado pelo grupo BTtralhos. Aliás, o 1º Desafio BTTralhos À Conquista de Roma deu origem (ou inseriu-se) a uma série de desafios chamados Challenge Series que infelizmente já desapareceu (pelo menos os BTtralhos continuam a organizar o desafio) mas continuo a usar o Jersey alusivo a esses desafios com muito gosto. Para mim, foi/é do melhor que se faz em Portugal a nível de BTT.
Quero deixar ainda uma nota negativa para o Portugal em obras próprio de uma altura de eleições. Tenham vergonha.

Autor: rui

Partilha no

Comenta:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *